Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘EUA’

Valor Econômico – 06/01/2012

A fabricante de aviões Hawker Beechcraft está apelando para a retórica nacionalista na tentativa de tomar da Embraer contrato de até US$ 1 bilhão para fornecer aeronaves para a Força Aérea americana. Mas sua estratégia está sendo diluída pelos interesses locais de diferentes regiões dos Estados Unidos. (mais…)

Anúncios

Read Full Post »

Valor Econômico – 19/12/2011

Os planos do Banco do Brasil para o Eurobank vão além da Flórida, onde estão as únicas três agências da instituição americana comprada pela brasileira. Agora que foi concluído o processo de autorização do negócio pelas autoridades de supervisão bancária dos dois países, a meta é chegar ao fim de cinco anos com pelo menos 25 agências, distribuídas entre os Estados de Nova York, Nova Jersey e Flórida. (mais…)

Read Full Post »

Valor Econômico – 07/12/2011

A investigação aberta por autoridades americanas contra a Embraer, divulgada pela empresa em novembro junto com o balanço do terceiro trimestre, começou na Argentina há pouco mais de um ano. Em setembro de 2010, a companhia foi informada de que era investigada nos EUApelo suposto pagamento de propina a funcionários públicos argentinos – membros do governo que atuaram na negociação de compra de 20 aeronaves comerciais da fabricante brasileira destinadas à estatal Aerolíneas Argentinas. (mais…)

Read Full Post »

O Estado de S. Paulo – 26/08/2011

Editorial

A economia brasileira depende cada vez mais da parceria comercial com a China e das políticas formuladas em Pequim. Mais que isso: o comércio bilateral segue o velho padrão Norte-Sul, com o lado mais fraco fornecendo matérias-primas em troca de produtos manufaturados. Essa descrição, familiar aos brasileiros atentos à evolução da economia global, já é assunto de comentários e de análises no mercado financeiro. A relação entre os dois países – com referência ao padrão do comércio – foi tema de um relatório do Banco Nomura, de Nova York, ligado a um dos maiores conglomerados financeiros do mundo, com sede no Japão. Também nesta semana, um artigo apresentado no site da Forbes foi aberto com a sugestiva pergunta: é o Brasil um derivativo da China? Preços de derivativos, lembrou o autor, dependem do valor de outro ativo – neste caso, a economia chinesa. Se essa economia fraquejar e seu apetite por matérias-primas diminuir, quais serão as consequências para os brasileiros? (mais…)

Read Full Post »

DCI – Diário do Comércio & Indústria – 28/03/2011

Genebra – A Organização Mundial do Comércio (OMC) decidiu na sexta-feira que algumas taxas antidumping impostas pelos Estados Unidos sobre as importações de suco de laranja produzido no Brasil violam as leis do comércio internacional.

Em uma demanda apresentada junto à OMC em 2008, o Brasil denunciou o método utilizado pelos norte-americanos para calcular o dumping de seu suco de laranja era ilegal. (mais…)

Read Full Post »

Valor Econômico – 18/03/2011

BRASIL ABRE O CÉU E TRÁFEGO CRESCE 50%

O Brasil vai liberalizar os voos internacionais com os dois principais mercados do país: a Europa e os Estados Unidos. A negociação do acordo com a União Europeia foi concluída ontem e deve ser assinado em meados de junho. O acordo com os EUA, cujas negociações foram concluídas em dezembro, será assinado hoje, em Brasília, pelos chanceleres dos dois países e será mencionado em discurso pelo presidente Barack Obama como um dos trunfos de sua visita ao Brasil no fim de semana.

Os termos dos acordos foram antecipados ao Valor. No caso da UE, a liberalização total, conhecida no jargão da aviação como “open skies” (céus abertos), será feita em etapas e concluída em três anos, para dar tempo às empresas aéreas de se prepararem para a livre concorrência. No acerto com os Estados Unidos, a liberalização completa ocorrerá em 2015. (mais…)

Read Full Post »

O Globo – 21/01/2011

Instituição voltada para clientes de alta renda servirá para atender 1,5 milhão de brasileiros e empresas nacionais

BRASÍLIA. Até fevereiro, o Banco do Brasil (BB) fechará a compra de um banco nos Estados Unidos, o primeiro da estatal no mercado onde residem mais brasileiros fora do país, quase 1,5 milhão de pessoas. A instituição que está sendo adquirida fica na região de Miami, anteciparam fontes ao GLOBO, é de pequeno porte, com cerca de dez agências, e perfil voltado a clientes de alta renda e empresas. Mas esse não será o foco da estatal, que pretende usar a estrutura desse banco como uma espécie de plataforma, tanto operacional quanto tecnológica, para expandir seus negócios pelo território americano – inclusive utilizando a marca BB. (mais…)

Read Full Post »

Older Posts »